Bicuda

Características
com corpo alongado, roliço e um pouco comprimido, esse peixe de escamas apresenta diferentes padrões de coloração e classes de comprimento máximo. Com boca grande e pontuda e cartilagem muito dura, os maiores exemplares são capazes de superar um metro de comprimento total podendo até ultrapassar cinco quilos. Como existem várias espécies de bicudas, sua coloração varia muito. Normalmente, o dorso é cinza com os flancos e o ventre prateados.

Hábitos
Piscívoro, é extremamente voraz e grande saltador, um dos aspectos marcantes dessa espécie, é extremamente hábil para saltar fora d’água quando se alimenta. Com um cardápio formado por uma série de peixes menores e crustáceos, costuma atacar suas presas com ímpeto dando saltos sucessivos e acrobáticos saindo em disparada, com o corpo todo para fora, sendo impulsionado somente pela nadadeira caudal, que permanece dentro da água, para evitar que outros da mesma espécie roubem a valiosa presa.

Curiosidades
Não formam grandes cardumes e os indivíduos maiores são solitários. Para desovar não costumam realizar migrações.

Onde encontrar
Normalmente encontrado nas regiões norte e centro-oeste nos Estados de Mato Grosso e Goiás, Bacias Amazônica e Araguaia-Tocantins, está sempre à procura de cardumes que estão se alimentando na flor d’água como, por exemplo, lambaris e outros peixes menores.

Dica para pescá-lo
Dicas de pesca: Opte pelas iscas artificiais de pequenos plugs de superfície, subsuperfície ou meia-água de 6 a 13 cm de comprimento, além de spinners com colheres brilhantes.
Na pesca de fly, recomenda-se o uso de varas de números 5 a 8, com linhas floating ou sinking tip, atadas a líderes de 2 a 3 metros com iscas como streamers, divers, poppers, entre outras.
A fricção deve estar bem regulada, porque a bicuda costuma levar muita linha quando fisgada. O anzol deve estar bem afiado, porque se o peixe não for bem fisgado pode se desvencilhar do anzol durante os saltos. Escolha linhas mais “secas”, com pouca elasticidade. Este peixe pode ser capturado durante o ano todo.

Equipamento
Os equipamentos médio e médio/pesado são os mais empregados e as varas devem ser de ação rígida, já que a cartilagem da boca é bem difícil de ser perfurada. As linhas devem ser de 14, 17 ou 20 lb. e os anzóis de n° 3/0 a 5/0.

Iscas artificiais, como plugs de superfície e meia água, colheres e spinners, são as mais utilizadas na captura da bicuda, que também ataca iscas naturais, como peixinhos e pedaços de peixe.

Ir para a página Peixes.